Protestos contra alta do diesel e o impacto no agronegócio

Nessa manhã de segunda-feira (21) iniciaram na Bahia, Ceará, Espirito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins vários protestos e bloqueios dos caminhoneiros contra as altas consecutivas do preço do diesel.

O combustível em questão apresentou na semana passada cinco reajustes e a partir de amanhã (dia 22) está programada mais uma alta, de 0,97%. Fonte: Preços médios de diesel e gasolina às distribuidoras sem tributos – Petrobras.

Essas altas consecutivas impactam fortemente nos custos da produção agropecuária brasileira, desde o “antes da porteira”, na cadeia de suprimentos como insumos e serviços se deslocando até o campo para atender as necessidades dos produtores, no “dentro da porteira” com as operações mecanizadas e no “depois da porteira” com o escoamento da produção.

 

 

 

Analista Senior de Mercado da plataforma Boi Na Linha. Formado em Geografia pela Universidade de São Paulo.