Carne bovina ganha competitividade pós manifestações

O Brasil deixou de exportar US$ 240 milhões em receita de exportação de carne bovina em frente ao esperado para o mês de maio, segundo levantamento da Agroconsult. A expectativa, antes dos protestos era de números próximos a US$ 384 milhões. No geral, toda cadeia produtiva teve uma perda de aproximadamente R$ 11 bilhões. As manifestações desencadeadas pela alta do preço do diesel afetou drasticamente diversos setores rurais, mas especificamente comparada ao setor da avicultura a pecuária bovina foi impactada de maneira distinta e inferior.

A explicação segundo especialistas, vem de como o setor pecuário tem seu processo de produção diferenciado. Como boa parte dos animais ligados a avicultura morreu ou foi sacrificada durante o período da greve devido corte na ração, na pecuária bovina a questão fora majoritariamente o escoamento, praticamente sem sacrifícios.

Com isso, espera-se que o preço da proteína do boi fique mais competitiva em relação a carne de frango, uma vez que se prevê o encarecimento desta última.

Entretanto, o mercado avalia um acréscimo na arroba do boi, já que os produtores estão operando em margem mais baixa atualmente. Mesmo assim, o governo federal se mantém otimista e acredita numa retomada a médio/longo prazo, uma vez que na apresentação do Plano Safra 2018/2019 o ministério da agricultura declarou queda nos juros.

 

Analista Senior de Mercado da plataforma Boi Na Linha. Formado em Geografia pela Universidade de São Paulo.